Abrir Uma Franquia Ou Seu Próprio Negócio

RESTAURANTE: Abrir uma franquia ou seu próprio negócio?

Muitos empreendedores que desejam ter um restaurante já se depararam com a pergunta: abrir uma franquia ou seu próprio negócio?

Seja por motivos pessoais, vontade de ser o seu próprio chefe ou a crença de que será possível escapar da rotina diária de trabalho como um subordinado, a ideia de abrir o seu próprio negócio vem conquistando o brasileiro cada vez mais.

Contudo, é preciso ter cuidado ao escolher o tipo de negócio que será conduzido. Embora o ramo alimentício não sofra grandes impactos com relação a crise, vale destacar que existem modelos diferentes para as empresas.

Um deles é o modelo de franquias, por exemplo, que falaremos mais a frente.

O outro é o convencional. Ao cogitar abrir uma franquia ou seu próprio negócio, o empreendedor deverá contar com uma série de habilidades empreendedoras e compreender que precisará do auxílio de um contador durante todo o processo de abertura e operação da empresa.

A abertura de uma empresa requer diversos documentos e, no caso de um restaurante, a burocracia é ainda maior, já que são requeridas permissões da vigilância sanitária, além de outras regulamentações específicas, que podem variar de estado para estado.

AS VANTAGENS E DESVANTAGENS DE ABRIR O SEU PRÓPRIO RESTAURANTE

Existem algumas várias vantagens para quem decide abrir o seu próprio restaurante, ao invés de investir em uma franquia. Isso porque os modelos de franquias costumam oferecer contratos muito “engessados”, que tiram um pouco da liberdade do empreendedor para com o seu negócio.

Entretanto, a vantagem da liberdade ao abrir um restaurante só seu é compensada pelas dificuldades e falta de instrução que um empreendedor de primeira viagem poderá enfrentar. E esses desafios vão além das capacidades de empreendedorismo, se estendendo até as finanças do negócio.

Começar uma empresa por conta própria, independentemente do segmento, requer que o empreendedor se coloque diante de diversos riscos, buscando formas de atrair e manter clientes, transmitir a imagem da sua marca para cada vez mais pessoas e, finalmente, saber exatamente como controlar o seu dinheiro.

Novamente, para um empreendedor de primeira viagem, isso pode fazer o sonho se tornar um pesadelo. Mas, calma! Existem formas de contornar isso.

O principal auxílio para um empreendedor são os cursos de capacitação. É necessário que o futuro empresário compreenda a realidade do seu mercado, como gerir um restaurante, como administrar uma equipe de pessoas e como cuidar da qualidade dos serviços prestados e produtos oferecidos. Além disso, a presença do contador também se faz fundamental, já que este auxiliará no processo de abertura da empresa e no planejamento financeiro e tributário, garantindo o equilíbrio do novo negócio.

A contabilidade é necessária, independentemente de você abrir uma franquia ou o seu próprio negócio.

AS VANTAGENS E DESVANTAGENS DE OPTAR PELAS FRANQUIAS

As franquias são uma forma segura e relativamente simples de empreender. Aqui, o empresário se torna uma espécie de sócio, onde deverá investir uma quantia mínima para contar com uma série de recursos que já possuem suporte da empresa principal.

Fatores como instrução, marketing, decoração e outros não precisarão de um investimento pesado no futuro, já que o valor necessário para o investimento inicial deverá cobrir tudo.

Enquanto isso garante maior segurança e redução de riscos, é preciso se atentar a um ponto importante: por seguir um modelo já pronto, o empresário terá menos liberdade na hora de customizar o seu restaurante, devendo se adequar a alguns padrões da rede.

As franquias também precisam seguir regulamentações bastante específicas da ABF – Associação Brasileira de Franchising, uma entidade que acompanha o desenvolvimento do setor que, juntamente com o ramo alimentício, se manteve crescendo no último ano.

Como dito anteriormente, os investimentos com melhorias não serão tão pesados quanto os de um negócio convencional. O marketing, por exemplo, ainda se fará necessário, mas boa parte do trabalho de identificação de público-alvo, posicionamento e branding já estará feito. Basta colocar as mãos na massa e aprimorar o que já existe, de acordo com a realidade do seu restaurante.

Por fim, a contabilidade também deverá ser realizada de forma diferente, já que existem peculiaridades que podem variar de acordo com o contrato entre franqueado e franqueador. O contador também será responsável por definir uma série de atividades que auxiliaram na melhoria financeira da empresa, na tomada de decisões por parte dos gestores e, finalmente, mas não menos importante – a redução da carga tributária.

Se você deseja abrir uma franquia ou o seu próprio negócio no segmento de restaurantes, não deixe de procurar especialistas no assunto.

A Contri é uma empresa contábil que pode te auxiliar com as suas necessidades. Que tal conversarmos um pouco? Será um prazer ajudar!

Antes de ir, que tal descobrir como fazer o cliente se sentir em casa dentro do seu restaurante?

Sucesso e até logo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *