ENTRAR PARA UMA SOCIEDADE DE ADVOGADOS

VALE A PENA ENTRAR PARA UMA SOCIEDADE DE ADVOGADOS?

Será que vale a pena entrar para uma sociedade de advogados? Fazer parte desse modelo de negócio tem vantagens e desvantagens. Quais são elas?

Essa é uma pergunta recorrente entre advogados iniciantes, estudantes de direito e formandos. Isso acontece porque existe bastante confusão a respeito dos impostos que devem ser pagos e outras diferenças entre o trabalho de um advogado autônomo e aquele realizado em uma sociedade de advocacia.

Um desses principais elementos que causam essa preocupação é a possibilidade do relacionamento entre os advogados que compõem a sociedade acabar se rompendo por quaisquer motivos, normalmente por desentendimentos.

Sobre a questão de pagar taxas, há também a anuidade que a OAB cobra sobre sociedades de advogados.

Um dos grandes problemas enfrentados por profissionais de direito é trabalhar em conjunto com outro advogado, que terá uma opinião de peso e que irá influenciar nas decisões do escritório.

Contudo, nem tudo se resume a dificuldades. Entrar para uma sociedade de advogados tem as suas vantagens e, por isso, é algo que deve ser estudado com cautela, para garantir que o advogado tome a melhor decisão em relação ao seu trabalho.

MAS, E ENTÃO? POR QUE VALE A PENA ENTRAR PARA UMA SOCIEDADE DE ADVOGADOS?

Uma sociedade de advogados consegue atender uma demanda maior do que um único profissional seria capaz de atender. A carga de trabalho maior poderá ser mais benéfica para ambas as partes, que poderão dividir o serviço e aliviar a quantidade de tarefas, sem perder a produtividade.

Além disso, entrar para uma sociedade de advogados possibilita que os profissionais dividam as despesas do escritório, facilitando a ingressão dos mesmos no mundo jurídico como membros de uma sociedade.

A ideia por trás de participar desse modelo de trabalho é conseguir um ganho na força de trabalho e na oferta de serviços, algo que irá refletir de forma direta nos ganhos do escritório.

O advogado, quando sozinho, entende que existem limitações para a sua capacidade de trabalho, e que ele poderá entregar uma quantidade bastante específica de serviços para determinada demanda. Ao fazer parte de uma sociedade de advogados, a quantidade de serviços a serem absorvidos e a possibilidade de oferta aumentam de forma significativa.

Existe uma ideia um pouco errada de que é possível fazer um escritório de advocacia crescer sozinho. Esse conceito é bem complicado, já que um único profissional não costuma ser o suficiente para manter um negócio por muito tempo, independentemente do segmento. Para a advocacia, é a mesma coisa!

Se você deseja fazer o seu escritório de advocacia crescer, precisa considerar entrar para uma sociedade de advogados, para assim conquistar mais clientes em menos tempo, sem prejudicar a sua produtividade e a qualidade do seu trabalho atual.

O RETORNO

Uma sociedade de advogados permite que a visão do público para com o escritório seja consideravelmente melhor do que aquela direcionada a um escritório com um único profissional.

Esse é um dos motivos para a sociedade de advogados ser mais lucrativa que o trabalho de um advogado que trabalha de forma autônoma. Além disso, duas pessoas conseguem trabalhar melhor rumo a metas e objetivos pré-definidos.

O resultado disso é um só: mais retorno em um tempo mais curto!

Agora que você tem esses detalhes em mãos, pode decidir se vale mesmo a pena entrar para uma sociedade de advogados ou se é melhor trabalhar sozinho.

No final, a escolha ainda é sua e, por isso, é preciso avaliar os prós e os contras de cada opção.

Que tal saber também sobre a sociedade unipessoal.

Se ainda tiver dúvidas, entre em contato com a Contri. Somos uma empresa especializada na contabilidade para advogados, e possuímos as melhores soluções para o seu escritório.

Sucesso e até mais!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *