Marketing Jurídico

Marketing Jurídico – o que é permitido pela OAB?

Parte da transformação que o Direito vem sofrendo nos últimos anos, o Marketing Jurídico está se tornando parte de cada vez mais escritórios, e vem se mostrando essencial para a vida profissional dos advogados, que precisam de novos métodos para alcançar mais clientes e fidelizá-los.

É claro que o tema é fonte de controvérsias, principalmente a respeito do que é permitido pela Ordem dos Advogados do Brasil e o que não é.

Hoje você ficará sabendo mais sobre o Marketing Jurídico, seu uso e algumas dicas!

Vamos lá?

O que é o Marketing?

Essa é uma pergunta que muitas pessoas fazem durante as suas vidas profissionais. Afinal, o que é marketing?

Apesar das mais variadas descrições já terem sido atribuídas à palavra, a que melhor resumem a definição real da palavra é: a arte de criar e desenvolver relações lucrativas entre clientes e empresas. É o tipo de negociação que dá muito certo, não importando o tamanho do seu negócio e a realidade financeira do mesmo.

Isso, por si só, já coloca o cliente como um dos principais, se não o principal, pilares da construção de uma empresa e para o seu desenvolvimento.

E o que isso tem a ver com a publicidade e a propaganda, algo que muitos escritórios de advocacia temem em adotar, dadas as rigorosas normas e punições da OAB?

Você está prestes a descobrir!

O Marketing Jurídico e a propaganda

O Marketing está diretamente relacionado com a forma de promover produtos e serviços. Isso porque a construção de um bom relacionamento com a clientela, quando somada a outras técnicas, é capaz de promover uma grande atração de clientes para o escritório. Basta saber utilizar!

Mas isso não significa que o advogado empreendedor possa fazer o que bem entende! É preciso se atentar ao que é permitido pela OAB, caso não queira ter problemas com os  reguladores da área do Direito.

Que tal conferirmos?

A OAB permite:

  • A construção de relacionamentos e trocas de experiência em  redes sociais e outros canais, desde que isso não vá contra as normas da OAB, ou seja, não tenha cunho publicitário, mas seja apenas um desenvolvimento de networking;
  • Atrair clientes através da produção de conteúdo interessante e que vá de encontro com o Direito, focando nas necessidades e desejos dos clientes e do público-alvo;
  • Ter um website para que os seus clientes e interessados na contratação dos seis serviços te encontrem com mais facilidade.
  • Participar de eventos e palestras cujo tema é Direito, como palestrantes convidados, além de ambientes como escolas.

Entre outras regras que você confere aqui!

O que a OAB não permite

É preciso ter cuidado com ações como:

  • Realizar divulgações através de canais como o rádio, o cinema e a TV;
  • Fazer uso da publicidade em outdoors e outros painéis luminosos externos, a não ser que eles façam parte do escritório e sejam usado com fins de identificação;
  • Colocar propagandas em outros locais públicos, muros, postes e outros onde costuma haver colagem publicitária;

Utilizar jargões comerciais e outras frases que diminuam o valor de outros escritórios, como “o melhor escritório de advogados da região” é uma péssima ideia. Isso representa um sério risco para quem trabalha na área e não tem ideia de como fazer marketing!

Agora que você já sabe sobre o Marketing Jurídico, contate a Contri, caso queira mais conteúdo como este ou tirar as suas dúvidas!

Descubra os erros que você não pode cometer no seu escritório!

Bons negócios e até mais!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *